Saiba como ter melhores resultados em seu canal de Televendas ao gerenciar estes pontos frágeis da operação e da equipe.

Tenho visto de tudo neste segmento de televendas. Prós e contras a todo momento. É uma área que parece muito simples. Ora, é só disponibilizar uma linha telefônica, contratar uma moça bonita ( pra falar no telefone! Por que ela precisa ser bonita mesmo?) dizer o que é o produto e criar um texto VENDEDOR. Só falta agora pra quem ligar. Ah!, pega essa lista e liga.

Pronto, vai bombar! Vamos vender pra caramba!

E bomba mesmo! Não vende nada e a empresa desiste do canal.

Isso acontece por que este canal de vendas exige foco e atenção. Precisa acompanhar de perto, dia-a-dia.

No intuito de ajudar um pouco, e queimar uma pequena etapa, vai alguns indicadores importantes no controle de uma equipe de televendas:

Mailing ou Lista de contatos: Planeje para quem vai ligar. Não ligue a esmo para qualquer um. Não use a lista telefônica. Pense no custo da ligação telefônica. Identifique quem é o seu público alvo, que tipo de perfil tem o seu consumidor e vá em busca dele através de empresas que tenham este tipo de perfil de pessoas para oferecer. Tente fazer parceria com outras empresas. Compre listas telefônicas que possam te fornecer esta ajuda.

Script de Vendas: O script deve transmitir naturalidade e credibilidade, por isso deve ser modelado pelo próprio vendedor, com suas próprias palavras. Mas antes disto ele deve ter um guia, uma referência de que caminho seguir. Isso quem deve desenhar é o responsável pela operação. Para se fazer um bom script você deve levar em conta sua campanha de vendas, para quem você vai ligar e como quer abordar este cliente. Você busca uma venda de impacto então seu script será de uma forma, você quer ser um pouco mais técnico, então será de outro. Planeje seu script de vendas de acordo com seu produto e seu público consumidor.

Monitore o contato: é aí que você descobre se seu cliente está bem atendido ou não. Ouça as ligações. É cansativo? É. É chato? É, mas extremamente necessário. Quando você monitora, você ouve “coisas”…. e se surpreende. Com a falta de tato de seu funcionário, descobre por que não está vendendo tanto quanto podia, percebe que seu produto não é tão bom quanto imaginava e que seu plano de marketing carece de revisão.

Grave a ligação: a gravação tem dois objetivos: servir de avaliação do funcionário, mostrando para ele onde estão os erros e os acertos e reciclar o conhecimento. A outra função é de usá-la como material de comprovação junto ao seu cliente no caso de reclamações e até de processos.

Relatório: tenha um relatório diário da operação para acompanhamento. Diário, não só no fim do mês para saber como foram as vendas. Aí já será tarde demais. Quando você tem mais de um funcionário na operação faça o acompanhamento deles. Analise a quantidade de ligações feitas, o tempo de conversação, a relação entre quantidade de ligações feitas versus a quantidade de vendas efetuadas. Itens básicos mas que o gestor acaba não olhando, pois está sempre atolado em burocracia e prorroga a análise para amanhã. Deste procedimento você descobre quem é o seu melhor operador e quem é o pior e atua nas deficiências.

Valorize seu funcionário: desenhe comissões com ganhos reais. Bom bom, doces e guloseimas, e coisas deste tipo guarde para seus filhos pequenos, sobrinhos e netos. Eles vão adorar. Assim como você, os vendedores querem dinheiro no bolso e serem remunerados adequadamente pelo seu trabalho. Faça campanhas de remuneração escalonada com ganhos diários, semanais, quinzenais e mensais conforme o atingimento de meta.

Há muito mais detalhes a serem observados e analisados para que você atinja os seus resultados e gerencie sua operação da melhor maneira possível.

O empresário não tem que ter vergonha de assumir que não sabe. Não é sua missão! Sua missão é tocar a empresa.

Ele tem sim que saber buscar ajuda.

A Contato Efetivo não se responsabiliza por comentários aqui concedidos.