Este é o momento do vendedor! Todos os holofotes estarão voltados para você. É o momento da Verdade. O momento onde você demonstrará todo o seu conhecimento, segurança e destreza.

Sempre que conseguir abordar o cliente, mostre que tem valor a agregar para o negócio dele ou para ele próprio.
Demonstre que seu produto é a solução para o problema atual existente, ressaltando os benefícios e o valor agregado oferecido.
Se você tem algo a dizer, essa é a hora!

Aqui vão algumas dicas para você turbinar sua abordagem:

Controle a Ansiedade: Neste momento, não demonstre ansiedade. Conheça muito bem o produto ou serviço a ser oferecido. Certifique-se que você comprou a ideia antecipadamente. Ninguém vende algo que não compraria. Se você não estiver extremamente seguro quanto a tudo o que seu produto oferece isso lhe causará insegurança na primeira pergunta feita pelo comprador e vai desequilibrar o seu discurso e seu tom de voz.

Uso de formalidade: Cuidado com a formalidade. Se adapte ao tom, jeito e forma de falar do seu comprador.

O português também é um problema. O Brasil é muito grande e com vários sotaques e até dialetos. Seu interlocutor que fala de maneira muito simples pode ser um abastado fazendeiro.

Não Venda preço, venda produto e benefícios: O cliente deve comprar o produto antes de comprar o preço. Não use o desconto como muleta de venda. Não diga: caso tenha uma proposta melhor e retorne.

Mantenha o Entusiasmo: Nós vendedores somos muito sensíveis e nos melindramos com facilidade. Isso faz parte de nossa personalidade. A forma como o cliente atende à ligação tem grande influência sobre como vamos levar a ligação a partir dali. Se o alô é simpático isso é um incentivo para continuarmos, mas se o tom de voz é contido, grave e sério, isso nos desestimula.

Está tudo errado. Nossa obrigação é manter o entusiasmo em níveis altos de energia e tentar contagiar o comprador. Não ao contrário.

É você quem conduz a conversa e dá o tom e o ritmo.
Portanto, não se deixe influenciar pelo jeitão da pessoa do outro lado da linha. Pode ser somente uma impressão.

É rapidinho? Essa resposta é de praxe. Ao perguntar se podemos falar um instante o contato, já pressentindo que se trata de uma abordagem de venda pergunta: “É rapidinho? ”
E isso claro causa ansiedade.
A melhor coisa a se fazer é ser sincero. Responda conforme for a situação.
Pergunte: “você prefere que eu ligue em outro momento? Quando é melhor para você? ”

A questão aqui é captar a atenção do cliente. Não adianta tentar iniciar uma conversa com quem não quer te ouvir. Isso não quer dizer que você deva desistir, mas sim de encontrar o melhor momento para conversar.

Conduza a ligação: Não perca esta questão de vista. Há todo tipo de cliente nesta selva comercial em que vivemos e eles, as vezes são mais vendedores do que você. Quem deve conduzir o contato é o vendedor e não o cliente. Lembre-se disso.

Use exemplos reais: Use exemplos reais em sua argumentação. Nada mais vendedor do que o testemunho daqueles que vieram antes de nós. Quando você usa casos reais de sucesso, você está demonstrando sua experiência e tornando tangível o nível de sucesso possível de ser atingido.

Fale de casos que deram certo, elogios de cliente, pesquisa de satisfação, resultados anteriores onde seu produto ou serviço foi testado.

Isso será como que assinar embaixo da argumentação apresentada.

Bom essas são apenas algumas das dicas de abordagem existentes.
Se você quer conhecer todas acesse nosso curso a distância e confira todo o maerial que preparamos. Clique Aqui!

Boas Vendas

A Contato Efetivo não se responsabiliza por comentários aqui concedidos.